A INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA AO SERVIÇO DA QUALIDADE DE ENSINO: A EXPERIÊNCIA DE UMA COMUNIDADE EDUCATIVA

A escola não pode ser considerada apenas como uma instituição social com funções de formação, de transmissão de conhecimentos, mas antes como um contexto relacional e dinâmico capaz de contribuir para o estabelecimento de novas formas de relação significativas entre todos os seus intervenientes. Partindo desta concepção de escola, a intervenção psicológica não se pode focalizar apenas no indivíduo e em situações de crise, mas antes tomar como quadro de referência o desenvolvimento psicológico e a sua promoção. Assim, os alvos de intervenção não se devem cingir aos alunos (individualmente e em grupo), trabalhando desde as questões ligadas à escolha vocacional, problemas a nível do relacionamento (crise, aquisição de autonomia, questões de identidade, ...), às dificuldades de aprendizagem, etc., mas também às pessoas mais significativas (professores, pais e restante comunidade), numa abordagem desenvolvimental e ecológica. Esta comunicação tem como objectivo salientar os aspectos mais significativos de uma intervenção psicológica num contexto escolar (Colégio dos Carvalhos), delineada por uma equipa de psicólogos que, trabalhando em colaboração, procura implicar os diferentes agentes educativos na construção de um projecto da escola e para a escola.


Login