INDISCIPLINA NA AULA: REGRAS, TAREFAS E RELAÇÃO PEDAGÓGICA

A complexidade de um problema de indisciplina advém-lhe da multiplicidade de factores possivelmente determinantes; da diversidade do que pode estar em jogo, como as regras de trabalho e normas da etiqueta, os valores de solidariedade e de amizade entre pares, e, muito especialmente, o «respeito pela autoridade» e pessoa do professor; da natureza das relações e das interacções que o constituem, como as intenções e as perspectivas dos intervenientes, os conflitos de poder, as estratégias de «sobrevivência», e os procedimentos de disciplinação. Face a tudo isto, o autor distingue três níveis de indisciplina tendo em conta a predominância de certos factores e de certas «funções»; a partir daí, tomando em consideração apenas o primeiro desses níveis, desenvolve uma análise que lhe permite esclarecer o que está em jogo e traçar algumas linhas no sentido da prevenção e da intervenção.


Login