AS DIMENSÕES COGNITIVA E AFETIVA DA IDENTIDADE

Tradicionalmente, em particular no campo da Psicologia, a cognição e a afetividade são estudadas como manifestações psíquicas isoladas e cuja interrelação com as demais funções psicológicas são pouco privilegiadas. De maneira idêntica, os estudos sobre a identidade, sob o ponto de vista psicológico, nem sempre priorizam as dimensões cognitiva e afetiva que lhe são constitutivas, centrando seu foco de análise em questões associadas a conflitos, como as chamadas 'crises de identidade', ou a patologias como a 'cisão de identidade', presente entre esquizofrênicos. O objetivo deste texto é apresentar e discutir o tema identidade sob o ponto de vista das concepções mais recentes em Psicologia Social, enfatizando suas dimensões cognitiva e afetiva e tomando por base um estudo empírico sobre as representações identitárias de um grupo de migrantes em que estas dimensões se evidenciam. O auto-conceito e a auto-estima apresentados por este grupo apontam para a importância do acontecimento migratório na constituição de representações identitárias e reforçam a convicção sobre o caráter sócio-cultural das dimensões cognitiva e afetiva da identidade.


Login